Segunda-feira da quarta semana do Tempo Pascal

Segunda-feira da quarta semana do Tempo Pascal

O Tempo Pascal é, por excelência, 
um tempo de memória, de trazer para o nosso presente
o testemunho das maravilhas passadas.
Tal foi a pedagogia de Israel, celebrando o êxodo
e a libertação do Egito;
e tal foi o caminho dos primeiros discípulos,
ao reconhecerem nas palavras e sinais de Jesus
a presença encarnada de Deus.
Que a tua oração se inscreva também nesta sabedoria,
capaz de dar luz aos passos dos teus dias.

Quarto domingo da Páscoa

Quarto domingo da Páscoa

O Pastor, porque é bom e belo,
conhece as suas ovelhas, reúne-as e protege-as,
e por elas dá a sua vida.
Este modo de vida parece-nos, hoje, difícil de compreender,
submersos numa lógica que define a vida
como um caminho individual e solitário.
Hoje é domingo, o primeiro dia da semana:
faz da tua oração, junto dos teus irmãos,
um tempo de comunhão, de pertença e de confiança
com o Bom Pastor da tua vida.

Quarta-feira da terceira semana do Tempo Pascal

Quarta-feira da terceira semana do Tempo Pascal

Qual é o sinal mais forte, lúcido e transparente de uma vida verdadeiramente pascal senão a caridade?Hoje, começa a tua oração escutando no teu coração estas palavras de João Crisóstomo, pronunciadas no século quarto: «Tal como não é possível navegar pelo mar sem que haja portos e ancoradouros, tampouco é possível que a nossa vida tenha consistência se dela eliminarmos a compaixão, o perdão e a caridade».

Terça-feira da terceira semana do Tempo Pascal

Terça-feira da terceira semana do Tempo Pascal

«Fazei brilhar sobre mim a vossa face, salvai-me pela vossa bondade. Como é grande, Senhor, a vossa bondade». Nestas palavras do salmo trinta reside o centro e o segredo de uma vida de oração: a busca do rosto de Deus, belo e misterioso, a descoberta e o louvor da sua bondade, a súplica e o desejo de salvação. Coloca a tua oração nos trilhos deste desejo e permite que ela te conduza no espaço e no tempo da tua vida.

Terceiro domingo da Páscoa

Terceiro domingo da Páscoa

Os discípulos escutam, no seu coração, as palavras que o Senhor Ressuscitado lhes dirige: «Porque estais perturbados e porque se levantam esses pensamentos nos vossos corações?». Hoje é domingo, o primeiro dia da semana: permite que este dia seja, junto dos teus irmãos, um dia de encontro, de reconhecimento e de escuta, capaz de libertar o teu coração e os teus pensamentos de toda a perturbação.

Quinta-feira da segunda semana do Tempo Pascal

Quinta-feira da segunda semana do Tempo Pascal

O Tempo Pascal pede-te uma abertura dos sentidos para um mistério que transcende a nossa razão. É possível acreditar no Ressuscitado? É possível acreditar na vida diante da morte? É possível acreditar no amor diante do pecado e do sofrimento? É possível escutar, confiar e sustentar a nossa vida no testemunho do Filho amado? Hoje, começa a tua oração na certeza da verdade e fidelidade  d’Aquele que te chamou a segui-Lo.

Quarta-feira, memória litúrgica de Santo Estanislau

Quarta-feira, memória litúrgica de Santo Estanislau

Hoje, a Igreja celebra a memória de Santo Estanislau, bispo de Cracóvia, na atual Polónia, no século XI.
Estanislau recebeu o martírio no ano 1097, assassinado pelo rei, pela sua constante defesa da verdade e da justiça. Acolhe na tua oração os sinais e apelos que a tua consciência e os teus irmãos não deixam de fazer ecoar. Que eles sejam o sangue e a força para uma renovação interior.

Solenidade da Anunciação do Senhor

Solenidade da Anunciação do Senhor

Hoje, excecionalmente, a Igreja celebra a solenidade da Anunciação do Senhor, pois no seu dia litúrgico, 25 de Março, celebrou-se este ano o Domingo de Ramos. Nove meses antes do Natal, celebramos o milagre da vida a surgir, a conceção de Jesus, a graça no seio da história. O divino mergulha no humano, numa comunhão plena e perfeita, para não mais o deixar. Que a tua oração se deixe habitar sempre por esta presença.

Segundo domingo da Páscoa ou domingo da Divina Misericórdia

Segundo domingo da Páscoa ou domingo da Divina Misericórdia

É a misericórdia que nos transporta do medo à confiança, da tristeza à alegria, das portas fechadas ao envio pelo mundo. É a misericórdia que o Ressuscitado nos revela, na vida divina que irrompe das cadeias do pecado, da injustiça, da morte. Hoje é domingo, o primeiro dia da semana: que o sinal da misericórdia, um dos nomes de Deus, te acompanhe sempre, nos teus dias e na tua vida.

Sexta-feira da Oitava da Páscoa

Sexta-feira da Oitava da Páscoa

«Este é o dia que o Senhor fez: exultemos e cantemos de alegria». Este é o convite expresso pelo salmo 117, que a liturgia de hoje nos propõe na aclamação ao Evangelho. É de facto o dia sem ocaso, o dia pleno, o dia em que a Criação inteira reconhece a sua vocação em Cristo. É o tempo no seio do teu tempo, o mistério no interior da tua vida. Deixa que a tua oração se converta num canto de alegria.

Quinta-feira da Oitava da Páscoa

Quinta-feira da Oitava da Páscoa

Hoje, começa a tua oração escutando este pensamento expresso por Jean Lafrance, presbítero e autor francês: «Deus não age traiçoeiramente, antes com infinita doçura, fazendo-te pressentir como é grande a sua sede de ti. A tua sede de Deus não é senão o reflexo, num limitado coração humano, do Seu desejo infinito, sem limites, de se unir a ti». 

Quarta-feira da Oitava da Páscoa

Quarta-feira da Oitava da Páscoa

Com que palavras exprimiremos o mistério transbordante e paradoxal da Ressurreição do Senhor? Concentra a tua atenção nos símbolos que a liturgia cristã encontrou ao longo dos séculos: a luz, que brilha na total escuridão, a água, que da morte traduz a vida nova, o pão, que reúne e alimenta os discípulos. Permite que as palavras e os símbolos do Tempo Pascal que vivemos conduzam a tua oração e a tua imaginação.

Terça-feira da Oitava da Páscoa

Terça-feira da Oitava da Páscoa

Abre-se um jardim novo, pascal, sonhado e desejado nas primeiras páginas da Bíblia. Nele escutas as perguntas que percorrem o caminho até ao teu coração: «Porque choras? A quem procuras?». O Senhor Ressuscitado precede-te e procede-te, conhece-te de modo pleno e conduz a tua vida para um horizonte de plenitude. Começa a tua oração, abre os teus sentidos ao Espírito do Senhor, nesta semana de Páscoa.  

Segunda-feira da Oitava da Páscoa

Segunda-feira da Oitava da Páscoa

Que notícia, que anúncio poderá provocar maior temor e alegria do que a notícia da Ressurreição? A pedra da morte é removida, a vida faz-se presente na sobreabundância da graça; e no coração das discípulas e dos discípulos escuta-se o eco de uma palavra: «não temas». Que a boa-nova pascal abra as portas da tua vida, os sentidos da tua esperança, o serviço da reconciliação nesta semana que agora inicias.